sexta-feira, 31 de março de 2017

AFUÁ: MP DENUNCIA QUADRILHA DE PIRATAS

O Ministério Público em Afuá, na região do Marajó, denunciou um grupo acusado de atacar embarcações para roubar a carga. Sete “piratas fluviais” foram denunciados pelo promotor de justiça Márcio de Almeida Farias. Parte do grupo integrava a tripulação da embarcação roubada. Os denunciados são Alvimar Vieira de Souza- vulgo “Babau”, Adalto Bastos Leite, Francisco Dalton Barbosa de Almeida- o “Carapirá, Raimundo Nonato Carvalho dos Santos- “Cerpinha”, Domingos Barroso Cursino- “Cametá”, Roberto Pantoja da Costa- “Ligeirinho” e Hindenburgo de Sá Seixas Júnior, o “Burguinho”. De acordo com o inquérito policial, no dia 22 de outubro de 2016, um grupo de piratas armados que estavam na embarcação “Renascer de Deus”, renderam os tripulantes da balsa “Ana Beatriz”, que transportava aproximadamente 305 mil litros de óleo diesel no rio Araramã, na localidade de Afuá. Foram roubados 100 mil litros de óleo, os pertences da tripulação e bens da balsa, incluindo um rádio VHF, um compressor de ar, um motor MWM 49HP, um tanque de combustível, ferramentas e outros equipamentos diversos da embarcação.
O inquérito foi conduzido por policiais da Delegacia de Polícia Fluvial (DPFLU), que após diligências, encontrou na ilha do Caldeirão o barco usado pelo grupo, além de outro, com produtos roubados da balsa. Quatro dos denunciados- Francisco, Raimundo, Domingos e Roberto, faziam parte da tripulação da balsa Ana Beatriz e confessaram que venderam parte do óleo, embora negassem saber do assalto. O produto foi vendido para um homem conhecido como “Tracaiola”, que teria vendido para outro chamado “Burguinho”.
 A denúncia relata a confirmação por testemunhas, de que não ocorreu de fato um roubo, e na verdade os tripulantes estariam simulando um assalto para vender o combustível para Alvimar e seus comparsas. Os policiais conseguiram localizar e interrogar Hindemburgo de Sá, o Burguinho, que confessou ter comprado uma pequena quantidade de combustível. Na residência de Avilmar foram apreendidas duas armas de fogo, utilizadas no roubo à embarcação Ana Beatriz.
 A conduta individualizada dos denunciados foi definida. Adalto e Alvimar como autores do crime de roubo à embarcação Ana Beatriz; Francisco Dalton Barbosa de Almeida, Raimundo Nonato Carvalho Santos, Domingos Barroso Cursino e Roberto Pantoja da Costa, tripulantes da balsa, que facilitaram o crime de roubo do combustível, mantendo uma união criminosa estável e permanente com Adalto e seus comparsas para roubar combustível. E por fim, Hindemburgo de Sá Seixas, que comprou o produto do roubo.

Fonte: MPPA

quarta-feira, 29 de março de 2017

SSBV: PROMOTORIA REALIZA AUDIÊNCIA PÚBLICA PARA DEBATER ESTRATÉGIAS CONTRA A VIOLÊNCIA SEXUAL

No dia 25 de abril, às 14h, no centro comunitário de São Sebastião da Boa Vista, o Ministério Público realizará audiência pública com o objetivo de conscientizar e fomentar o debate entre a sociedade local e os órgãos públicos, com vistas a criar para o enfrentamento da violência (abuso e exploração) sexual na Região do Marajó.
Além de conscientizar a população local acerca dos malefícios causados às crianças e adolescentes submetidos a essa forma de exploração, a audiência visa também, estimular denúncias formais para que possam ser adotadas medidas pertinentes, com vista a erradicar a prática da exploração sexual de crianças e adolescentes da região.
O encontro servirá também para conhecer, através dos representantes de órgãos públicos locais, quais as políticas públicas que estão sendo utilizadas no município.
A audiência será aberta ao público, no qual os participantes devidamente inscritos terão o direito de manifestação de viva voz, apresentando contribuições e sugestões.
A entidade que quiser cadastrar um representante, bem como qualquer interessado em participar das exposições, poderá se inscrever com antecedência a partir da 8h do dia 1º de abril, com remessa de nome completo e instituição representada, até as 14h do dia 25 de abril, ou fazê-lo durante a realização da audiência até 30 minutos após a abertura.

Confira no site do MPPA  o edital completo da audiência.

Texto: Tatiane Rabelo (graduanda em Jornalismo)
Revisão: Edyr Falcão

segunda-feira, 27 de março de 2017

PORTEL: AGRICULTORA É DESTAQUE EM CAMPANHA INTERNACIONAL

Na noite da última quinta-feira (24), em Brasília, a agricultora Júlia Serrim, de 53 anos, atendida pelo escritório local da Empresa de Assistência técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) em Portel, no Arquipélago do Marajó, foi empossada “Embaixadora da Região Norte” dentro da campanha internacional de emponderamento das mulheres rurais rumo ao desenvolvimento sustentável (#mulheresrurais), organizada pela Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário, pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e pela Reunião Especializada em Agricultura Familiar no Mercosul (Reaf).
 “É um reconhecimento, uma felicidade, uma honra. Volto para Portel com um troféu no coração, que é mostrar para milhares de mulheres da minha terra que é possível, sim, construir uma história de sucesso no campo e que o governo oferece meios que estão disponíveis para a mulher do campo que deseje ter um negócio, conseguir capital, movimentar as comunidades e crescer cada vez mais”, declarou a produtora marajoara, que entregou às autoridades presentes souvenires feitos com produtos artesanais da floresta, feitos a partir de sementes e bambu.
 A campanha se estenderá até novembro e cobrirá toda a América Latina e Caribe com diversas ações, entre oficinas, mutirões de serviços e programações culturais. A Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário estima um universo de mais de 14 milhões de agricultoras no Brasil, responsáveis por 45% da produção agrícola nacional, segundo o Censo Agropecuário de 2006.
Também participaram do lançamento a delegada federal de Desenvolvimento Agrário no Pará, Cleide Amorim, ex-presidente da Emater e única mulher a presidir o órgão até hoje, e o supervisor do escritório regional da Emater, Alcir Borges.
“Esta é uma oportunidade de visibilidade, de união e de força do trabalho da Emater do Pará e especificamente da equipe de Portel. O desafio é grande, mas o empenho é maior ainda. Agradecemos o reconhecimento e entendemos que ressignificação da atividade produtiva no contexto da Amazônia perpassa gerações, fronteiras e políticas”, resume Borges. Júlia Serrim, acompanhada pela Emater há cerca de dez anos, vivia do extrativismo ilegal de madeira até a fiscalização tornar inviável a atividade. Ela, então, se viu sem renda, mas com uma propriedade de mais de 100 hectares ainda sem exploração sustentável. Com o apoio da Empresa de Assistência Técnica, hoje ela trabalha com turismo rural, artesanato, plantio de mandioca, produção de farinha, cultivo de frutíferas e beneficiamento de polpas. Só de crédito da linha Agroindústria do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), Júlia conseguiu o valor de R$ 40 mil, liberados pelo Banco do Brasil a partir de projeto elaborado pela Emater. A capacidade da agroindústria mantida por ela é de cerca de 300 quilos de polpa por semana, sobretudo de cupuaçu, açaí, acerola e taperebá. São 14 adultos na linha de produção, todos da mesma família, trabalhando juntos.
 De acordo com o engenheiro florestal do escritório local da Emater em Portel, Milton Costa, Júlia Serrim é uma referência: “O processo de transição do extrativismo ilegal de madeira para a agroecologia rentável pelo qual ela passou é um exemplo do que a Emater pode fazer de mãos dadas com os agricultores familiares. Portel só tem a se desenvolver com a diversificação das atividades nas propriedades e com a mobilização das comunidades no sentido de que é preciso fortalecer a agricultura familiar”, afirma.

Por Aline Miranda/AGPA

segunda-feira, 20 de março de 2017

BREVES: RIBEIRINHAS RECEBEM FORMAÇÃO PARA MANEJAR ECOSSISTEMA DE VÁRZEA

Dezesseis mulheres da beira do Rio Tauá, em Breves, no Arquipélago do Marajó, foram capacitadas, no período de 14 a 16 de março, em manejo de ecossistema de várzea, com foco em açaí nativo, pelo escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater). Uma reunião está marcada para o dia 28 deste mês, com extrativistas de açaí da localidade do Furo de Breves para mobilizar a comunidade para um curso semelhante na área.
 O grupo total de participantes treinados foi de 20 agricultores, todos da comunidade Nossa Senhora da Luz, atendida pela Emater desde 2011. No local moram 50 famílias, cujas principais atividades são justamente o extrativismo do açaí e o plantio de mandioca.
 “Nossa ideia é trabalhar todo o ecossistema, e não só o açaí, porque entendemos que na várzea existem diversos outros produtos que geram renda e fortalecem tradições, de valor comercial e cultural, nos quais a Emater já investe em nível de assistência técnica e extensão rural, até divulgando, como o pracaxi, andiroba e muru-muru”, explica o chefe do escritório local da Emater em Breves, o engenheiro agrônomo Waldomiro Rosa.
 De acordo com Rosa, com o manejo, depois do terceiro ano de intervenções a produtividade dos açaizais nativos chega a aumentar em 100%. O objetivo da Emater, também, é que as famílias capacitadas tenham acesso a crédito da linha Floresta do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Os projetos, de R$ 14 mil para cobertura de dois hectares em média, já estão sendo elaborados e devem ser apresentados aos bancos até o fim deste mês.

 Por Aline Miranda / AGPA

quarta-feira, 15 de março de 2017

BOAVISTENSES FAZEM CAMPANHA NA REDE PARA AJUDAR CONTERRÂNEO

Luan e Marlon em momento de descontração
O jovem boavistense de 22 anos, Luan Nogueira, está precisando muito ajuda de seus conterrâneos para dar prosseguimento ao seu tratamento de saúde na capital.
Seu primo. Marlon Nogueira, utilizou sua rede social para fazer um apelo aos amigos boavistenes e marajoaras para ajudar o jovem. (leia abaixo)

Meu primo, Luan, há pouco mais de 5 meses , começou a sentir dores fortes nas articulações das pernas. Até então, achávamos que não fosse nada tão sério. Mas, há pouco mais de um mês, as dores aumentaram e com elas, vieram inchaços. Muitos. Procuramos imediatamente os especialista que, diagnosticaram uma bactéria nos ossos, causando uma espécie de reumatismo raro. Estamos nessa luta a quase 6 meses. Ele, durante todo esse tempo, nunca ficou hospitalizado. O tratamento pode ser feito em casa, mesmo. Quando ficamos doente, valorizamos ainda mais as pessoas, atitudes de todos que querem nos ajudar. E através deste, em nome do Luan (que esqueceu a senha do face) venho agradecer a todos que estão se mobilizando para nos ajudar no tratamento. Os remédios são específicos, caros, e em pouca quantidade... Depois de 5 meses, sem poder quase andar, longe dos amigos, noites de dor, choro, o nosso menino está voltando a sorrir! E a cada notícia de amigos que se dispõem a ajudar, fica mais feliz ainda. E queremos ele sempre assim, como ele é, brincalhão, espontâneo e cativante. Pedimos a ajuda de todos, principalmente, apresentando o Luan em suas orações. Papai do céu irá manifestar o milagre na vida do nosso amigo e festejaremos, juntos. Deus abençoe a todos.

segunda-feira, 13 de março de 2017

BREVES: AUDIÊNCIA PÚBLICA DEBATERÁ SITUAÇÃO DO TRÂNSITO NO MUNICÍPIO

O promotor de Justiça de Breves, João Batista de Macedo Junior, convoca a população para participar de uma audiência pública que irá debater a segurança no trânsito no município.
 A audiência pública será no dia 21 de março, às 8h, no Centro de Desenvolvimento e Educação Profissional (CEDEP), localizado na Avenida Barão do Rio Branco, nº 1752, município de Breves.
Foram convidados para o debate autoridades municipais e estaduais diretamente envolvidas com o tema, integrantes do Conselho de Trânsito, representantes dos Poderes Executivo e Legislativo, diretores e técnicos do Departamento de Trânsito do Estado do Pará, diretor do DETRAN-agência de Breves, diretor e agentes do Departamento Municipal de Trânsito, sindicatos e associações de classe dos taxistas e moto-taxistas, direção do Hospital Municipal de Breves e do Hospital Regional Público do Marajó, Comandante do 9º Batalhão de Polícia Militar, Superintendente Regional de Polícia Civil das Ilhas, Comandante do 11º Grupamento Bombeiro Militar, representantes de autoescolas, Comando da Guarda Municipal de Breves, imprensa e representantes de sociedade civil.
No início da audiência o MPPA apresentará o roteiro e a ordem de exposições sobre o tema. A plateia poderá participar fazendo perguntas. Cada participante terá três minutos para se manifestar. Porém, as manifestações por escrito devem ser feitas até o dia 17 de março por meio de preenchimento de formulário, que deverá ser protocolizado na Secretaria da Promotoria de Justiça de Breves, na Avenida Rio Branco, nº 432, Centro, Fórum de Breves, ou enviado por e-mail (formato PDF) pelo endereço mpbreves@mppa.mp.br

Veja o edital de convocação aqui. 
Fonte: MPPA.

segunda-feira, 6 de março de 2017

SSBV: ELEIÇÃO DO SINDSAÚDE ACONTECE NESTA TERÇA

Os trabalhadores da Saúde de São Sebastião da Boa Vista irão à urna amanhã para eleger a nova diretoria do SINDSAÚDE. Duas chapas estão concorrendo.
Como em toda eleição sindical, a eleição deste ano também tomou viés político com chapa apoiada e financiada por vereador local, o que tem causado descontentamento na maioria dos trabalhadores.
A Chapa 01 é formada por profissionais comprometidos com a categoria.
A Agente Comunitária de Saúde, Luciléia Dias, encabeça a Chapa 01, denominada: "Por toda a Categoria", e promete, junto com seus companheiros, trabalhar arduamente pela categoria, contrariando os interesses da patronal, defendidos pelo vereador e pela atual presidente da entidade.

Serviço: Eleição do SINDSAUDE -SIBSEDE DE SSBV
Urna : Rua Duque de Caxias (na casa da atual presidente).
É necessário  levar um documento com foto.

domingo, 5 de março de 2017

PORTEL: POPULAÇÃO CLAMA POR PERMANÊNCIA DE DELEGADO

Paulo Junqueira - Delegado de Portel
Em 2015, quando o município de Portel vivia em clima de terror por conta do alto índice de violência e o tráfico de drogas tomando conta da cidade, o delegado Paulo Junqueira, vindo de Parauapebas, chegou apara começar um trabalho que hoje já se vê resultado.
Contrariando os interesses de quem quer ver o caos instalado no município, o policial, com excelentes serviços prestados à comunidade portelense, é alvo de articulação para tirá-lo de Portel.
Esta notícia chegou ao conhecimento da população que, por meio das redes sociais, está clamando para que o comanda sa Polícia Civil a mantenha  Paulo Junqueira à frente da Delegacia de Portel (Abaixo print)