sexta-feira, 21 de agosto de 2015

MARAJÓ TEM ABERTURA OFICIAL DA CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA A FEBRE AFITOSA

Na próxima segunda-feira (24), a Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) lança, no Arquipélago do Marajó, a Campanha Estadual de Vacinação Contra a Febre Aftosa / Etapa Única. O órgão estadual reunirá o setor produtivo da região e demais autoridades locais em dois encontros: às 8h30, na Pousada dos Guarás, em Salvaterra; e às 15h, no Flat Marajó, em Breves. As reuniões buscam reforçar a parceria da Adepará com os produtores rurais, que são de fundamental importância para uma efetiva vacinação do rebanho de bovinos e bubalinos.
 A campanha de vacinação no Arquipélago começou no último dia 15 de agosto e segue até 30 de setembro. O produtor rural é o responsável pela vacinação de seu rebanho, devendo adquirir a vacina, dentro do prazo da etapa, em uma revenda cadastrada pela Adepará e, tendo até o dia 15 de outubro para ir ao escritório da Agência de controle de sua propriedade, para comprovar a vacina. A meta da Adepará é imunizar cerca de 574.346 animais em 2.058 propriedades rurais.
 No Marajó, a vacinação acontecerá nos municípios de Anajás, Bagre, Cachoeira do Arari, Chaves, Curralinho, Muaná, Ponta de Pedras, Portel, Salvaterra, Santa Cruz, São Sebastião, Soure, Afuá, Breves e Melgaço. Atualmente, o Marajó possui cerca de 320.980 búfalos.
 O Arquipélago do Marajó possui áreas classificadas como livre e não livre de febre aftosa. Os municípios considerados livres de febre aftosa com vacinação são: Anajás, Bagre, Cachoeira do Arari, parte de Chaves, Curralinho, Muaná, Ponta de Pedras, Portel, Salvaterra, Santa Cruz do Arari, São Sebastião da Boa Vista e Soure. Os não livres de febre aftosa são: Afuá, Breves, Melgaço e parte de Chaves.
 Dez mil doses de vacinas serão distribuídas sem custos pela Adepará para as propriedades com até 20 cabeças, onde será realizada vacinação com agulha oficial, ou seja, feita com acompanhamento dos técnicos da Agência. Para esses locais, uma estratégia diferenciada será montada. “O objetivo é facilitar a vida do produtor, já que nossos vacinadores, ao visitarem as propriedades para a imunização, já realizarão todo o trabalho posterior de atualização cadastral e comprovação da vacina junto a Adepará”, explicou o gerente regional da Adepará em Soure, Mário Tavares.

Economia e geração de renda
 Ter o rebanho paraense livre da febre Aftosa é de fundamental importância para a economia do Pará, já que um melhor status valoriza a qualidade do produto, aumentando a possibilidade de abertura de novos mercados, gerando mais emprego e renda ao Estado.

 Reuniões com o setor produtivo:
 24 de agosto 8h30 - Salvaterra (Pousada dos Guarás)
 15h - Breves (Flat Marajó)

 Datas importantes
 De 15 de agosto a 30 de setembro - vacinação
 Até 15 de outubro - comprovação da vacina junto a Adepará

Nenhum comentário:

Postar um comentário