quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

PREVENIR, REMEDIAR E FISCALIZAR

Comentário deixado na caixinha do post " Combate à malária em Anajás"

...Apesar da boa vontade de poucos, temos em contra partida o descaso de muitos. não é que a malária aumentou em Anajás, no que se refere, que quase toda a população de Anajás tem ou foi infectada por ela. há muita falta de informação. temos sim um caso grave de descuido e indiferença no que se refere ao tratameno dos pacientes com malária, muitas pessoas abandonam o tratamento, por não serem acompanhadas por quem deveriam acompanha-los até ao termino do mesmo. por isso tem acontecido aqui o que chamamos de reicidência, pessoas que manifestam, digamos assim, pois não sou técnico, mais um leigo no assunto, dez vezes a mesma malária que adquiriu um ano antes. parece absurdo mais é fato. se analizarmos a ficha das pessoas, veremos 15, 20, 40 veses nomes repetidos de pessoas que tiveram malária num espaço de meses de uma para outra, mas não é mais uma e sim a mesma malária que não foi tratada por completo. ninguém faz nada, nosso povo serve de trampolim para o enrriquecimento de charlatões que não estão nem um pouco precupados em servir o povo, mas sim em ser servidos por eles. não há fiscalização. O conselho de Saúde como bem disse o bispo do marajó é fantasma, não existe, foi escolhido a dedo pelo prefeito; agora mesmo acabou o mandato do conselho e espero que não permaneçam as mesmas pessoas sem que haja nova eleição para os membros do conselho....

Nenhum comentário:

Postar um comentário