quarta-feira, 16 de novembro de 2016

EMATER E EMBRAPA DEBATEM IMPLANTAÇÃO DO "ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO AÇAÍ" NO PARÁ

Técnicos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-Pará) começaram a analisar, durante reunião realizada nesta quarta-feira (16), a proposta de implantação do Arranjo Produtivo Local do Açaí (Aplaçaí) no Pará. O encontro foi no Escritório Central da Emater, em Marituba.

Na reunião foram apresentadas três regiões de Arranjos Produtivos Locais do Açaí: Arranjo Marajó, Nordeste Paraense e Tocantins. No primeiro, cinco municípios estão inseridos (Breves, Curralinho, Muaná, Ponta de Pedras e São Sebastião da Boa Vista). No Nordeste Paraense, seis municípios fazem parte (Castanhal, Igarapé-Açu, Inhangapi, Paragominas, São Miguel do Guamá e Tomé-Açu). E no Arranjo Tocantins, cinco cidades foram selecionadas (Abaetetuba, Igarapé-Miri, Cametá, Limoeiro do Ajuru e Oeiras do Pará).
 O nivelamento das ações das duas empresas relativas impulsiona outros importantes projetos complementares, nas áreas de pesquisas e conhecimento, que auxiliam a proposta de sustentabilidade socioeconômica e ambiental dos empreendimentos que envolvem os produtores de açaí.
 Nesse cenário, encontram-se mais de 13 mil pequenos proprietários ribeirinhos, mais de 15 mil batedores artesanais, agroindústrias locais e exportadoras, entre outros elementos ativos da cadeia produtiva. Tais atividades agregam para a agricultura familiar oportunidades de geração de renda por meio do fruto durante todo o ano, seja comercializando a matéria-prima do açaizeiro, ou mesmo os subprodutos.
 O desafio inicial do projeto será a implantação de um portal que apresentará informações sistematizadas sobre mercado e relações socioeconômicas entre os diferentes agentes que atuam na cadeia produtiva para disponibilizá-las a todos os interessados. Pela Embrapa, lidera o projeto Alberto Willian Viana de Castro. Já pela Emater, quem está à frente é o diretor-técnico Rosival Possidônio.

Fonte: Agência Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário