domingo, 6 de novembro de 2016

GRUPAMENTO FLUVIAL APREENDE MAIS DE 40 MIL LITROS DE DIESEL EM MUANÁ

Os mais de 40 mil litros de óleo diesel que haviam sido roubados de uma balsa da Petrobras estavam acondicionados em tambores. 

 No último sábado (5), integrantes do Grupamento Fluvial, formado por policiais civis e militares, recuperaram em Muaná, região do Marajó,mais de 40 mil litros de óleo diesel que haviam sido roubados de uma balsa da Petrobras. O combustível estava acondicionado em tambores. Também foram recuperados motores e objetos. Todo material está avaliado em mais de R$ 200 mil.
 Na ação do GFlu foram apreendidos, ainda, dois barcos que, segundo o diretor do Grupamento, Dilermando Dantas, eram utilizados nos assaltos praticados por “piratas”.
 Os policiais levaram quatro dias até chegar ao local onde os produtos estavam escondidos. “Até o momento não localizamos nenhum dos responsável pelos assaltos, mas boa parte dos piratas já foi identificada", informou o delegado. Ainda segundo Dantas, os procedimentos já foram tombados na delegacia de Afuá, onde também foram tomados os depoimentos de duas pessoas envolvidas na receptação de parte do óleo roubado do ferryboat “Ana Beatriz”, no dia 22 do mês passado.
 Ainda de acordo com o GFlu, todo o material recuperado foi encontrado em um igarapé no rio Bento, que desemboca na Baía do Vieira, já no Rio Amazonas. O local fica a uma hora de lancha da cidade de Macapá. Um motor foi encontrado já dentro de uma oficina.
Todo óleo e restante do material recuperado já está a caminho de Belém e sendo transportado por uma balsa que presta serviço à Petrobras. Os barcos usados nos assaltos também seguem para a capital. Eles estavam em um igarapé com alguns tambores a bordo. Bem próximo de lá foram encontrados coletes pertencentes à balsa, além de bombas de óleo, mangueiras e outros materiais.
Parte do combustível estava escondido no meio de vegetações. Uma lancha do Grupamento Fluvial está fazendo a escolta do produtos apreendidos até a capital paraense, que ficarão inicialmente na sede do GFlu.

Fonte: Agência Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário