sexta-feira, 31 de maio de 2013

POLÍCIA NO MARAJÓ: "DE MAU A PIOR"

Marajoaras de diversos municípios resolveram procurar o Ministério Público do Estado a fim de garantir investigação sobre o desaparelhamento da polícia (PM e Civil) no Marajó.
A situação se agrava pela falta de pulso no comando de Breves a seus subordinados, culminando assim, em um clima de total abandono e violência. Há casos em cidades marajoaras que falta de combustível para viaturas à alimentação digna para militares, obrigando prefeitos (as) a arcar com alimentação e combustível para que o serviço não pare.
Essa insalubridade no serviço dos agentes da segurança pública provoca um alto índice de estresse e descontrole nos praças por excesso de trabalho.
Em Breves, recentemente, um militar descarregou sua pistola dentro de uma loja de conveniência após se desentender com o funcionário do estabelecimento, mostrando assim o grau de descontrole por que passam estes militares.
Em terra descontrolada, salve-se quem puder...

3 comentários:

  1. Essa situação crítica das polícias no Marajó é visível, porém isso não justifica um ato arbitrário como esse cometido por esse PM de Breves.
    Isso mostra sim que ele é um policial despreparado, pois todos sabem que os policiais "são treinados" para atuarem nos mais diversos tipos de situações.
    Se ele não consegue controlar sua ira, também não deveria ter uma arma na cintura.

    ResponderExcluir
  2. verdade só que moro no Marajó saber as dificuldade de lhe da com policias insatisfeito c sua profissão, devemos te mais respeito pelos profissionais q cuida da nossa SEGURANÇA. Graças a DEUS estamos c um delegado muito bom em nossa cidade de chaves, mais tenho q lembra q tem outros municípios sem nem te policias. ISSO E UM DESCASO COM A SEGURANÇA EM NOSSO ESTADO.

    ResponderExcluir
  3. Ai esta o governo da "sensação de segurança".

    ResponderExcluir