quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

ESTADO ELABORA PACTO PARA COMBATER A POBREZA E A VIOLÊNCIA NO MARAJÓ

Para o Bispo Azcona, projeto apresentado pelo estado demonstra empenho paras a solução das demandas
A criação de um grupo de trabalho para atuar em ações específicas na região do Marajó é uma das propostas apresentadas nesta terça-feira (4) durante reunião na sede da Conferência Nacional dos Bispos dos Brasil (CNBB) em Belém. Presidido pelo secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Luiz Fernandes Rocha, e pelo bispo da Prelazia do Marajó, dom Luis Azcona, o encontro debateu temas como o combate à criminalidade, principalmente, à exploração sexual de jovens, e a redução da pobreza.
Participaram da reunião representantes das secretarias de Estado de Assistência Social (Seas) e de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), polícias Civil e Militar e Comissão de Justiça e Paz da Assembleia Legislativa. A secretaria adjunta da Seas, Meive Piacesi, apresentou o projeto “Pacto pelo Pará pela Redução da Pobreza no Marajó”, cujo objetivo é levar diversas ações articuladas, entre os órgãos governamentais, para a região. Ela explicou que todas as ações foram definidas no Plano Plurianual (PPA).
Dentro dos projetos que estão sendo implementados na região, sob coordenação da Seas, está o de esgotamento sanitário e a implantação do sistema de abastecimento de água. “É uma ação com quatro órgãos de governo, que a Seas articulou por perceber a realidade do abastecimento de água no Marajó, uma região que, apesar da abundância de água, carece de água potável em muitas comunidades rurais”, disse a secretária.
Fazem parte do projeto a Seas, Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Fundação Nacional da Saúde (Funasa) e Pará Rural. O objetivo é levar para o Marajó microssistemas de abastecimento de água e tratamento. “Vamos começar a partir deste mês um processo licitatório para aquisição dos equipamentos e levá-los para a região”, detalhou Meive Piacesi. Ainda dentro do pacto, destacou a secretária adjunta da Seas, há ações voltadas para o desenvolvimento do turismo, cultura e pesca para a região, em que estão envolvidas outras secretarias de Estado, como a de agricultura, além da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e o Instituto de Desenvolvimento Florestal (Ideflor). Uma cópia do projeto foi entregue ao bispo da Prelazia do Marajó.

Continue lendo....

Nenhum comentário:

Postar um comentário