segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

SSBV: CRIME, CRIME, CRIME À TODA HORA

Após a repercussão do assassinato com requintes de crueldade da jovem Odalena (leia AQUI e AQUI) em plena festividade do Glorioso São Sebastião, os crimes voltam a contecer na Veneza do Marajó.
Em três dias, dois assassinatos foram registrados. Um por motivo passional e o outro latrocínio.
A pergunta que não quer calar é: - O que está acontecendo em SSBV? Qual o motivo de tanta violência?
Observando diversos fatores chego à conclusão que a falta de valores éticos e morais é o fator principal.
São Sebastião vive em constante clima de instabilidade política, administrativa e social.
Em conversa recente com uma cientista social - onde debatíamos este avanço galopante da violência em municípios marajoaras - concordamos que a falta de acesso às políticas públicas destinadas à jovens e adolescentes, está causando a formação de uma geração de delinquentes, alvos fáceis das drogas e álcool.
Todos percebem que no município conhecido como a Veneza do Marajó, as coisas têm preço, não valor.
É verdade que alguns casos pontuais de violência de gênero precisam ser encarados como desvio moral ou de caráter, onde a ação na maioria dos casos é punitiva, não preventiva.
Mas, no bojo do tema, vemos uma cidade onde a banalização da violência é crescente.
Cabe ao município interferir de alguma forma, unindo-se com as igrejas ou com outras entidades, para debaterem uma saída e o resgate da tranquilidade de outrora.


Pare O Crime (Stop The Crime) 
Arnaldo Antunes 

Continuam roubando 
Continuam atirando 
Guardas prendendo 
Quando não estão matando 
Olhe só no jornal 
Então olhe no hospital 
Crime, crime, crime à toda hora 
Parem as atividades criminosas agora 
E quem vai me ajudar a jogar as armas fora? 
Quando não é culpado de ferir 
É acusado de atirar 
Se não é culpado de atirar 
É acusado de subornar 
Quando ele não suborna 
É acusado de matar

5 comentários:

  1. É o que diz uma musica do Marcelo D2 e Leandro sapukahy: Numa cidade muto longe daqui que tem favelas que parecem as favelas daqui existem homens maus sem alma e sem coraçao existem homens da Lei com determinaçao mas o momento é de caos porque a populaçao na brincadeira sinistra de policia e ladrao nao ao certo quem é heroi ou vilao nao sabe ao certo quem vai quem na contrao fazer o que?

    ResponderExcluir
  2. É o que diz uma musica do Marcelo D2 e Leandro sapukahy: Numa cidade muto longe daqui que tem favelas que parecem as favelas daqui existem homens maus sem alma e sem coraçao existem homens da Lei com determinaçao mas o momento é de caos porque a populaçao na brincadeira sinistra de policia e ladrao nao ao certo quem é heroi ou vilao nao sabe ao certo quem vai quem na contrao fazer o que?

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente há tantas famílias que não sabem criar filhos. Há pessoas que não estão preparadas pra ser pai ou mãe. Enquanto não se usar a força estatal para interferir nesse agravante, a tendência e só piorar!!!

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente há pessoas sem o mínimo preparo para viver em sociedade... Assim como há sociedades que não preparam seus cidadãos para respeitar os limites do próximo... Tem muito pai que não está preparado pra ser pai, assim com há mãe sem a mínima noção do que é ser mãe...

    ResponderExcluir
  5. Isso é a falta de fiscalização do policiamento com as pessoas que aparecem aqui em São Sebastião da Boa Vista, me informaram que esses Ladrões estavam a quase 10 anos preso e agora ganharam liberdade e viram logo pra SSBV pow.

    ResponderExcluir