quinta-feira, 17 de maio de 2012

EMATER LEVA "DIA DE CAMPO" A PONTA DE PEDRAS

Nesta sexta-feira, 18, mais de cinqüenta agricultores familiares de Ponta de Pedras, no Arquipélago do Marajó, participarão de um Dia de Campo sobre piscicultura promovido pelo escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater).
O evento, que terá foco em mercado e comercialização, é uma das metas de uma chamada pública do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), pela qual a Emater, desde o ano passado, tem estimulado nas propriedades rurais do município a produção de tambaqui e tambacu em tanques escavados. O primeiro público atendido pela parceria institucional são 130 famílias, entre piscicultores e pescadores artesanais, de 11 comunidades. “A proposta da Emater é apoiar o agricultor familiar na diversificação das atividades”, diz o técnico em Aqüicultura e engenheiro agrônomo da Emater, Hadley Solano.
De acordo com ele, a piscicultura agroecológica, que aproveita proximidade ribeirinha e ração alternativa para os alevinos, tem garantido renda e complemento na alimentação de extrativistas tradicionais de açaí, principal atividade agrícola de Ponta de Pedras, durante a entressafra do fruto. A partir de 2010, a Emater tem promovido, em parceria com a Secretaria de Estado de Pesca e Aquicultura (Sepaq), pelo menos duas feiras anuais de peixe vivo em Ponta de Pedras: uma durante a Semana Santa e outro no fim do ano, na Feira do Produtor.
Na feira da Semana Santa deste ano foram comercializadas mais de três toneladas de pescado. “No caso da ração alternativa, completamos a ração tradicional com frutas e legumes triturados, entre outros restos, para tentar diminuir os custos da atividade e reproduzir o ambiente natural de nutrição dos peixes. Essa intervenção resulta em uma carne muito mais saborosa e nutritiva”, explica Solano.
 O evento O Dia de Campo acontecerá na propriedade do agricultor Francisco Pereira, da Comunidade Arapinã. Na área de cinco hectares, Pereira, que é atendido pela Emater há mais de cinco anos, conjuga a criação de frango de corte, o manejo de açaizais, um pomar de cupuaçu e dois tanques escavados com quinhentos tambaquis em cada. Os tanques foram construídos artesanalmente, com uma tubulação subterrânea que busca água de um igarapé, braço do rio Arapinã. Os técnicos da Emater demonstrarão como a atividade foi implantada e como vem sendo mantida na propriedade – em termos estruturais, científicos e financeiros. Também conversarão sobre perspectivas de mercado, a partir de organização social e interação de conhecimentos populares e acadêmicos, entre outros aspectos.
Mais de 50 agricultores são esperados para o Dia de Campo.
Fonte: http://www.agenciapara.com.br/noticia.asp?id_ver=99592

Nenhum comentário:

Postar um comentário