quinta-feira, 22 de novembro de 2012

ELEIÇÕES NA AMAM: UM NOVO RUMO?

A Associação dos Municipios do Arquipélago do Marajó – AMAM terá eleições em março de 2013 para escolher a chapa que comandará a entidade no biênio 13/14. Passando por uma crise administrativa por conta do desvio de sua verdadeira função, a entidade já nãoconta com todos os municípios marajoaras filiados. A saída de alguns municípios se deu pela falta da essência de instituição de assessoramento. O desafio para os candidatos à presidência da entidade, é convencer seus filiados que a instituição terá um novo rumo em suas gestões.

Consuelo Castro, que está voltando agora a ocupar a prefeitura de Ponta de Pedras e que por muito tempo já esteve como secretária executiva da entidade, desponta como provável eleita nas eleições de março. Mas, ela não é unanimidade.

 Xarão Leão, prefeito reeleito de Breves, a maior cidade do Marajó, tudo indica que concorrerá com o apoio do presidente da FAMEP, Helder Barbalho. O que dificulta sua cabdidatura é que o PMDB fez apenas uma prefeitura (Chaves) além da de Breves.

Paulo Ferreira, prefeito eleito de Portel, já conta com o apoio de 3 prefeituras do PP (Anajás, Afuá e Melgaço) e já começa a busca por apoio de outras prefeituras e pretende garantir 7 votos. E se a eleição for polarizada em 3 chapas, passa ele a ter chances reais.

Independente de quem ganhe a eleição, o que é certo é que a entidade precisa urgente  servir aos municípios e promover o desenvolvimento do Marajó.

8 comentários:

  1. sinceramente eu acho que o presidente desta instituição que representa nossa região, não deveria ser um prefeito, assim um dos dois vai sofrer de carência de atenção, ou o Município ou a AMAM

    ResponderExcluir
  2. só mais uma pergunta Flávio, quem é que vota nesta eleição.

    ResponderExcluir
  3. minha opinião não tem nenhum peso sobre este e outros assuntos. Mesmo assim não perco oportunidade de meter o bedelho. Acho que a AMAM é bananeira que já deu cacho... Mas o problema não é da bananeira inútil, mas sim dos plantadores. No caso, políticos e prefeitos de maneira geral. Começa pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) com seu presidente quase vitalício dado o desinteresse dos grandes municípios... Nas bases a conversa já começa torna na origem: antes de buscar consensos sobre o que fazer, já começam com a maldita fulalização e politicagem de baixo nível. Voltando à AMAM precisava de reforma jurídica a fim de funcionar como superintendência ou agência regional. Como está é uma agremiação de prefeitos e não de municípios, pois até mesmo vereadores cantam noutra freguesia. Mas quem será que vai colocar o guiso no pescoço do gato? Pela lógica do poder, o PMDB com Xarão Leão só não fará a presidência da AMAM se não quiser (independente de ter apenas duas prefeituras).

    ResponderExcluir
  4. xarão leão tem competencia vem provando trabalhando pelo seu povo do marajó.temos o hospial regional que é referencia no Maraó e xarão já providenciou uma casa de apoio aos marajoaras que por ventura chegarem até breves para tratameno médico, contamos com a UFPA e foi provado nas urnas a capacidade de gestão do prefeito de Breves.vamos usar a AMAM para melhorar o Marajó não para fazer alianças políticas partidárias..

    ResponderExcluir
  5. Se a AMAM fechar as portas amanhã nenhum marajoara sentirá falta, essa entidade só serve de cabide de emprego.

    ResponderExcluir
  6. A AMAM VIROU UM CABIDE DE EMPREGO, AFASTANDO SE DE SUAS COMPETÊNCIAS, ALGUNS DOS CANDIDATÁVEIS TEM MÉRITO NA DÉSCRIDIBILIDADE DA ASSOCIAÇÃO, COM ISSO, QUEM PERDE É O POVO DO MARAJÓ, A AMAM DEIXA DE LEVANTAR AS BANDEIRAS MARAJOARA QUE SERIAM DEFENDIDAS PELO PESO POLÍTICO E COMPETÊNCIA DE FUNÇÃO

    ResponderExcluir
  7. Sinceramente, quais os benefícios esta instituição já trouxe para os municípios (povo)?

    ResponderExcluir
  8. Murilo Guimarães, prefeito de Muaná, tem o apoio dos prefeitos do PT eleitos no Marajó. É um sério candidato para a AMAM.

    ResponderExcluir