segunda-feira, 12 de novembro de 2012

PESQUISA ECOLÓGICA EM CAXIUANÃ RECEBE AUXÍLIO DO CNPq

O projeto Implantação de Parcelas Permanentes de Monitoramento da Dinâmica Florestal de Florestas Inundadas do Programa de Pesquisa Ecológica de Longa Duração (PELD) Caxiuanã, coordenado pelo Museu Paraense Emílio Goeldi, prossegue os estudos sobre dinâmicas florestais de áreas inundadas da Floresta Nacional de Caxiaunã, no Marajó, a primeira unidade de conservação criada pelo governo federal. Com o recurso financeiro concedido pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento e Pesquisa – CNPq, o projeto pretende ampliar o conhecimento da Flona, aumentando a quantidade de parcelas estudadas. Atualmente, cinco áreas estão em observação contínua: duas parcelas em floresta de igapó, no rio Curuá e três em floresta de várzea, na baía de Caxiuanã.
 Através deste trabalho, coordenado pelo Dr. Leandro Ferreira (Coordenação de Botânica/MPEG), os pesquisadores esperam obter dados, a médio e longo prazo, sobre os padrões de crescimento, recrutamento, mortalidade e produção de liteira desse tipo de vegetações. O método utilizado na implantação dessas parcelas obedece o protocolo internacional, o que permitirá comparar os dados de Caxiuanã com dados de vegetação em outras partes do mundo.
 O monitoramento das áreas de estudo ocorre em parceria com outros cinco programas de pesquisa nacionais e internacionais, a exemplo do Programa de Ecologia, Avaliação e Monitoramento de Florestas Tropicais (Team – Caxiuanã), Programa de Pesquisa em Biodiversidade na Amazônia (PPBio) e Estudo da Seca da Floresta (Esecaflor).

O Projeto de Pesquisa Ecológica de Longa Duração (PELD) Caxiuanã, desenvolvido pelo Museu Goeldi nessa Floresta Nacional, foi aprovado em edital do CNPq

Fonte: http://marte.museu-goeldi.br/museuempauta/index.php?option=com_k2&view=item&id=601:pesquisa-ecológica-em-caxiuanã-recebe-auxílio-do-cnpq&Itemid=2

Nenhum comentário:

Postar um comentário