quarta-feira, 28 de setembro de 2011

BALSA ARCA DA ALIANÇA: MAIS UM ASSALTANTE É PRESO

A Polícia Civil, por meio da equipe da Delegacia de Crimes Fluviais, prendeu na manhã desta quarta-feira (28), no trapiche de Icoaraci, distrito de Belém, Sirval de Jesus Ferreira, 26 anos, conhecido por “Sniff” ou “Japonês”, acusado de assaltos contra embarcações no Arquipélago do Marajó. Ele confessou participação nos roubos ao navio “Luzeiro”, em 24 de fevereiro deste ano, e à balsa “Arca da Aliança de Anajás”, em 22 de julho passado.

Neste último crime, foi morta com um tiro a universitária Rafaelen Sousa Cavalcante, 20 anos. O preso, contudo, negou ser o autor do disparo. Também foram conduzidos à Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), da qual faz parte a Delegacia, Silvio de Jesus Ferreira, 24 anos, irmão de “Sniff”, e a companheira do acusado, Liciane Freitas Barbosa, 21 anos.

Silvio vai responder por receptação culposa, pois na casa dele, no bairro do Barreiro, foi apreendido um celular roubado durante o assalto à balsa “Arca da Aliança de Anajás”. Já Liciane foi qualificada como testemunha e liberada. Na DRCO, a equipe da Delegacia de Crimes Fluviais descobriu que Silvio Ferreira tem mandado de prisão preventiva decretado pela Comarca de Ponta de Pedras por tentativa de homicídio qualificado. Assim, ele ficará preso na DRCO à disposição da Justiça.

Sob a coordenação do delegado Samuelson Igaki, titular da Delegacia de Crimes Fluviais, os policiais civis tomaram conhecimento de que Sirval pretendia fugir para Ponta de Pedras. A equipe foi ao trapiche de Icoaraci, onde prendeu o acusado, que já estava em uma embarcação pronto para viajar. Ao delegado, o preso admitiu que pretendia fugir, pois desconfiava que estava sendo investigado, já que é foragido de Justiça. Ele chegou a ser preso em flagrante, em julho de 2009, por tentativa de roubo, mas fugiu três dias depois da Seccional Urbana do Comércio.

Após fugir, ele passou a se identificar com o nome de outro irmão, Samuel de Jesus Ferreira, de apelido “Muca”. Após a prisão dele, em Icoaraci, a equipe policial foi até a casa de Silvio Ferreira, na área do canal do Jacaré, bairro do Barreiro, onde foi encontrado um celular roubado. Em seguida, os policiais foram até a casa de Sirval, no bairro do Aurá, em Ananindeua, na Grande Belém, onde apreenderam diversos objetos roubados em assaltos a embarcações, como bijuterias, celulares, aparelho de DVD, carregadores e até uma máquina de bater açaí.

Em depoimento, Sirval admitiu que, após o roubo à "Arca da Aliança de Anajás", passou a vender açaí após comprar a máquina com cerca de R$ 600,00 adquiridos no roubo à embarcação. Ainda, conforme o relato de Sirval, o assalto à balsa foi cometido por duas quadrilhas. Uma delas, conhecida por “Família Caterpilar”, comandada por Abelardo Souza Marques, que também usava o nome de “Luciano”, foi presa no último dia 8, em Belém e Tucuruí. O outro bando é formado, segundo Sirval, por três pessoas – o preso e mais dois comparsas –, sob o comando de “Sniff”. Ednogal Pedro Flor, de apelido “Dinoca”, preso junto com outra seis pessoas no último dia 8, é apontado como responsável em articular as duas quadrilhas para praticar o assalto à balsa. As investigações prosseguem para identificar outros envolvidos nos crimes.

(assessoria da Polícia Civil

Um comentário:

  1. Essa quadrilha foi a mesma que assaltou o senhor Pedro Nunes no Rio Pracuuba, causando-lhe grande prejuízo. Tomara que mofem na cadeia.

    ResponderExcluir